Arquivo para janeiro \17\UTC 2009

Indignação do dia

nbc

Em entrevista dada recentemente Angela Bromstad, presidente do canal americano NBC falou um pouco sobre o futuro de alguma séries do canal.

Entre as renovações de The Office e 30 Rock, ela acabou falando sobre as séries que estão “na corda-bamba” [/clichê-horrível] no canal, e são elas: Chuck, Life, Friday Night Light, Heroes e Lipstick Jungle.

A informação sobre quase todas elas foi a mesma: “Blá blá blá adoramos estas séries .. blá blá blá… confiamos em seus produtores … blá blá blá… grandes chances de serem renovadas… blá blá blá… decisões na primavera“.

A única série que, no entender da presidente, está praticamente a salvo é Heroes. E é aqui que entra a indignação do título do post.

Nada contra Heroes e seus fãs, se vocês gostam dela ótimo para vocês. Mas a série já deu o que tinha que dar.!

Hã ? Ela tá se recuperando na terceira temporada ? Não sei… Desisti dela na segunda !

O que me deixa triste é ver Heroes ganhar nova chance no canal enquanto séries sensacionais (e que estão passando VERDADEIRAMENTE por momentos sensacionais) como Friday Night Lights e Chuck (a melhor comédia de 2008) ainda estão esperando confirmação da emissora.

Acredito que serão renovadas sim (quase certeza em relação a Chuck, quanto a Friday Night Lights, nem tanto), mas a renovação precoce de uma série fraca e cara como Heroes comparada à demora de um sinal verde de séries espetaculares como Chuck e Friday Night Lights me deixa MUITO triste.

Pronto ! Desabafei !
Mas juro que essa teimosia em renovar Heroes me enche. Principalmente em saber que série muito boas como Pushing Daisies foram canceladas e essa continua ocupando lugar no horário nobre da TV!

NOTAS RÁPIDAS:

– A renovação de The Office e 30 Rock já eram esperadas. Não assito The Office mas já ouvi ótimos comentários sobre ela.  Sobre 30 Rock, estou um pouco atrasado, mas pretendo me atualizar. A série é ótima. E junto com Tina Fey e Alec Baldwyn ganha todos os prêmios que participa.

Life tinha uma premissa boa, mas não me encantou, e desisti dela ainda na 1ª Temporada.

Lipstick Jungle eu nunca vi. Nem pretendo ver.

One Tree Hill | (6×14) | A Hand To Take Hold Of The Scene

ONE TREE HILL

A cada episódio de “One Tree Hill” que passa, tenho cada vez mais uma sensação de que o fim está próximo. Todos os personagens já estão com um Happy End encaminhado. Lucas e Peyton estão noivos e grávidos (e creio que desta vez, ninguém separa esse casal), Haley está trabalhando com música (mesmo que como produtora da Mia) e Nathan está recomeçando sua trajetória no basquete. A única com um futuro ainda incerto era Brooke Davis, isso até o 6×14.

Mark trouxe-nos três candidatos a par romântico de Brooke. Chase (que retornou sabe Deus pra quê), Owen (que personagem inútil) e Julian. Owen perdeu sua chance com Brooke já faz uns episódios e acredito que ele não terá outra, pois é um personagem indiferente ao público. Chase ainda poderia ter uma chance mas o Mark decidiu dar um outro caminho para o personagem, que terá um romance com Mia. E nesse quadro, sobrou o candidato número 3: Julian. Ele apareceu de forma estranha, parecendo que viria para estremecer o casal Leyton, mas de uns 3 episódios pra cá, ele mostrou interesse em Brooke, o que ficou claro nesse episódio quando ele disse: “Comecei a ler o livro por causa da Peyton, mas me interessei nele por você(Brooke)”.

Confesso que estou gostando do romance dos dois. Não foi uma coisa forçada como foi Brooke/Owen e também tem muito mais química que Brooke/Chase. Portanto, entre tantos desastres amorosos de Brooke, Julian parece a melhor opção para o Happy End da melhor personagem da série. Só espero que Mark não venha começar a destruir as estruturas por ele criadas e venha fazer do romance Julian/Brooke uma forma do rapaz se vingar de Peyton. Seria terrível mais essa para a Brooke.

No núcleo da Brooke, vale destaca ainda, a relação entre ela e sua filha adotiva Sam. Não era muito a favor dessa trama no começo da temporada, mas isso revigorou o lar da Brooke, que estava muito triste desde o ataque. Fora que Brooke tem se mostrado uma baita mãe pra Sam, que, falando nela, cresceu muito na série nos últimos episódios.

Quanto aos outros personagens, tiveram tramas descontraídas no episódio. Haley e Nathan foram num encontro duplo com Chase e Mia, o que rendeu cenas engraçadíssimas, como a “ajudinha” de Nathan a Chase nas cestas, e a atuação na dupla no karaokê. Só não entendi o motivo de dar tanta atenção a trama de personagens coadjuvantes como Mia e Chase e deixar personagens como Skills, Deb e Dan (onde estão eles?) de lado.

Enquanto Haley e Nathan se divertiam no Tric, Jamie e seu amigo Aundrey (qual o motivo desse garoto na série?) ficaram com Lucas e Peyton, que deveriam cuidar deles, e acabou sendo o primeiro teste da paternidade que os dois terão de adquirir para saber lidar com o próprio filho. Mesmo sendo uma trama sem nenhum compromisso, rendeu boas gragalhadas, como no joguinho de pôquer de Jamie.

Sobre Millicent e Mouth, prefiro nem comentar. Que estórinha chata essa deles. Palo amor de Deus !

Pra concluir, retomo minha idéia inicial. Se One Tree Hill continuar nesse rumo, não consigo ver a série com uma vida muito longa não. Vejo seu fim ainda nessa 6ª Temporada. E como ela caiu nas graças do The CW – que quer renová-la para uma 8ª Temporada, sim, 8ª – espero que cheguem em um consenso, CW e Mark, para que a série não fique aquele lenga-lenga de junta casal/separa casal, porque senão a série vai perder a oportunidade de ter um bom final.