Archive for the 'Greek' Category

Greek – 2×02 – “Crush Landing”

Assistir a um episódio de Greek quando se está próximo de dar um tempo na série é algo perigoso, pois mesmo quando a série tem um episódio bem mediano (como esse 2×02) ela consegue ser sensacional.

No geral, o 2×02 foi um episódio bom, mas muito abaixo de alguns outros da série. O que é incrível em Greek é a riqueza do texto e a quantidade de citações externas à série que cada episódio traz. Nesse episódio foram tantas que até perdi a conta. E o engraçado é que a grande maioria dessas citações é feita pelo Cappie, o que comprova que ele é o personagem mais cool no ar atualmente.

O episódio traz uma trama fraca, mas bem fechada. Até a história do Rusty (que foi muito chata) teve seu ciclo encerrado. A trama Frannie – Ashleight – Casey também foi bem chata e monótona e – graças à Deus – teve um fim razoável. Talvez a história mais bem trabalhada do episódio tenha sido a da Rebecca, que não teve um fim, – mas com razão – afinal, é uma trama para ser trabalhada por muito mais que apenas um episódio. O que se destaca mesmo nesse episódio é a atuação de alguns atores ali. Cappie mais uma vez rouba a cena, mas também merecem destaque Dale (que sempre é muito apagado) e Rebecca, que chegou até a convencer em sua atuação – pela primeira vez – nas cenas finais do episódio.

DESTAQUE DO EPISÓDIO: Cappie e sua capacidade de lidar com problemas sérios – a cena dele dormindo enquanto Rusty “se abre” foi hilária – e Sir Cuspidelot (me rachei de rir quando Cap o chamou assim) andando de cueca pelo corredor carregando as roupas do Cappie (cena incrivelmente engraçada).

NOTA DO EPISÓDIO: 6,9

P.S.: Que falta o Beaver fez nesse episódio! =P

Anúncios

Greek – 2×01 – “Brothers and Sisters”

Como é bom ter de volta a melhor época do ano, para nós VeS, o fall season. E este não poderia começar melhor, pois teve como abertura uma das melhores séries do fall season do ano passado: Greek. A série volta pra sua segunda temporada, depois de uma primeira primorosa.

Ao começar a ver esse 2×01 de Greek eu me toquei do quanto sentia saudade da série. Embora tivesse aparentemente esquecido dela, eu na verdade esperava por ela, e esses primeiro segundo do episódio já serviram pra me mostrar que ela é uma série insubstituível. Após o “Previously in Greek” me dei de cara com a nova temporada, cheio de expectativas.

Nesse primeiro episódio não fomos bem apresentados as tramas que realmente tecerão essa temporada, apenas vimos algumas histórias incompletas da primeira temporada tendo resoluções, mas sim, já houve uma abertura pra próximas tramas. Como por exemplo a “amizade” que parece surgir entre Rebecca e Casey, o abismo cada vez maior entre Cappie e Evan e o romance-problema de Frannie e Chambers.

No episódio, estão abertas a Semana Olímpica do Sistema Grego, onde as fraternidades competirão entre si para conquistarem os troféus (um para as meninas e outro pros meninos). Mais uma vez vemos as competições entre fraternidades, mais uma vez vemos competições internas, mais uma vez vemos competições entre participantes (leia-se Cappie e Evans), e mais uma vez vemos o show dos “kapatau” em saber competir. Mais uma vez a amizade de Calvin e Rusty é posta em risco, assim como a presidência de Casey, mais uma vez por causa da Rebecca. Em suma, vemos a mesma Greek da 1ª temporada. Mas depois de alguns minutos de episódios, passamos a ver as transições dos personagens da 1ª temporada para o que veremos deles daqui pra frente. São elas que fazem o episódio valer a pena.

OBSERVAÇÕES: Cada vez mais confio menos na Frannie, não sei porque, mas a pulga que já tinha saído há muito tempo de trás da minha orelha voltou ! També gosto cada vez menos do Chambers, ele deixou de ser um idiota qualquer pra se tornar algo mais perigoso, prevejo muita dor de cabeça causada por ele nessa temporada.

Me rachei de tanto rir com a piadinha do Cappie no começo do episódio. Quando ele chama o Chambers de Evan-gelina Jolie. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hilário !

DESTAQUE: Beaver e sua performance de cheerleader. Muito engraçado !

NOTA DO EPISÓDIO:  8,5

Então é isso, que venho o 2×03 semana que vem. Greek é exibido na ABC Family, as Terças. (EUA)

 

P.S.: Gostaria de parabenizar a equipe Cosa Nostra, que assumiu a legenda de Greek nessa segunda temporada. Eu mesmo me perco diversas vezes quando assisto a série sem legenda, o que mostra o quão difícil deve ser traduzi-la. Fizeram um trabalho excelente e em tão pouco tempo. PARABÉNS !

E pessoal, visto os problemas com a legenda na 1ª temporada, o mínimo que poderiam fazer era serem gratos à eles. Sem cobranças !

Valeu !

Temporada 2007/08 – GREEK

Agora vamos falar de uma série estreiante, Greek.

Greek surgiu numa temporada não muito boa, porém, não foi tão afetada pela greve de roteiristas, e terminou sua temporada de estréia com 22 episódios.

Greek foi uma surpresa agradável nesses tempos difíceis. É muito comum o The CW canais lançarem as famosas “séries adolescentes” que mostram a vida estudantil (muito esteriotipada) americana, mas que tem como destaque o High School. É um gênero repetitivo, mas que faz muito sucesso com séries como: Barrados no Baile, Dawson’s Creek, The OC, One Tree Hill, Gossip Girl entre outras. Mas essas séries tem seu fim decretado juntamente com o fim do High School, algumas conseguem se renovar como é o caso de OTH (falarei mais disso em um post futuro), mas as outras geralmente te o mesmo fim, o cancelamento.

O ponto principal de Greek são as fraternidades do sistema grego (daí vem o nome da série), somos apresentados a essas fraternidades pelo protagonista Rusty (será que ele merece o título de ÚNICO protagonista? Acho todos essenciais) um nerd, que depois de sofrer no High School decide se tornar descolado e por isso, quer entrar em uma fraternidade. Rusty é irmão da superpopular Casey braço direito da presidente de sua fraternidade, a Zeta Beta Zeta. Rusty recebe convite para duas fraternidades, a louca e descompromissada Kappa Tau, presidida pelo incrível Cappie (seu nome é um mistério), ex de sua irmã e grande amor da vida dela, e a respeitável Omega Chi, que tem, entre seus membro, o seu cunhado, o certinho (?) Evan Chambers. Logo, Rusty se vê num mundo totalmente novo, tendo que lidar com o seu relacionamento com a sua irmã e seus dois amores. Nessa mistura toda, entra personagens ótimos como Frannie, Rebecca, Calvin, Ashleigh, Beaver, e o hilário companheiro de quarto de Rusty, Dale.

Greek consegue se destacar porque, o que significa o fim das séries teens, é exatamente o começo dela, ela tem como premissa mostrar a vida universitária americana. É uma premissa nova (tirando The Best Years, não lembro de nenhuma outra com esse tema), e bem interessante. As personagens são mais profundas que as cheerleaders ou os esportistas das séries teens (mas isso não quer dizer que fujam completamente de esteriótipos). É uma série ágil, dinâmica, com boas personagens, bem trabalhadas, episódios leves e descontraídos, ideias para ver com a família toda. As festas (ponto alto da trama) são boas, e a trilha sonora idem (amo Plain White T’s). O passado de alguns personagens é um ponto forte da trama (leia-se os três mosqueteiros: Cappie, Evan e Casey), e sobretudo, é uma série com humor afiadíssimo. Quato as fraternidades, nada a comentar, elas mostram tudo o que se propõe, fora que, o mais importante é seus moradores, e não elas, em si. O que é mais interessante em Greek é a forma descompromissada como eles tratam de assuntos importantes, como a homossexualidade.

PONTOS POSITIVOS DA TEMPORADA: Os personagens. Numa temporada de estréia, o principal é apresentar os personagens e fazer com que o público goste deles, e Greek consegue. Até os, digamos, “vilões” como Rebecca e Frannie, são essenciais na história. A Kappa Tau é outro ponto forte. Grande parte do humor da série vem daquela casa e de seus moradores, principalmente do hilário presidente Cappie e do seu companheiro Beaver. Suas festas são as mais animadas, e seus métodos, nada ortodóxicos. O último ponto positivo é a história da série em geral, ela foi toda bem amarrada, e temos a presença de muito potencial para alguns personagens e também o passado de outros para ser desvendado.

PONTOS NEGATIVOS: Nada. Talvez tivesse pequenas coisas que se perderam na temporada, mas foram coisas mínimas, tanto é que ao fazer esse post, não consegui lembrar de nada que prejudicasse a (ótima) temporada da série.

MELHOR PERSONAGEM: Cappie. Sem dúvida nenhuma, o líder dos Kappa Tau’s é a melhor coisa de Greek. Ele guia o ritmo da série. Seu Lifestyle é sensacional, talvez seja genético, ele tinha pais hippies, né ? Mas eu sei que a forma como ele leva a vida e a faculdade é incrível, o modo ao mesmo tempo descompromissado e levemente sério com que ele vê cada situação é algo a parte. Fora sua infinita inteligência, que embora tente esconder, se revela em momentos mais surpreendentes. É por isso que Cappie é o nosso amado líder, a representação da vida dos Kappa Tau.

PIOR PERSONAGEM: Rebecca Logan. Eu gosto da Rebecca, gosto da atriz que a interpreta e acho ela essencial para a série. Mas essas de ficar bamboleando entre boazinha e vilã me enjoou, isso é trama para, no máximo, uma temporada, e mesmo com o fim dessa, isso continua. E o fato dela continuar essa incognita, faz dela uma personagem incompleta, vazia, sem muito o que oferecer para a série. Espero que a história com a família faça com que ela cresca, porque potencial ela tem. Se ela não crescer na trama, o máximo que ela vai fazer é ofuscar o Cappie. Odeio a previsibilidade, mas é isso que eu sinto com a Rebecca. Todo episódio esperamos a próxima que ela vai aprontar com a Casey. E qnd a Casey tá num momento péssimo, já sintimos que ela surpreendentemente (será mesmo ?) ajudará a Casey. Oh! Que emoção !

MAIOR SURPRESA DA TEMPORADA: Evan queria ser um Kappa Tau e Cappie, nem ligava para as fraternidades. Quem vê Cappie, percebe que ele nasceu para ser o líder da Kappa Tau, já o Evan que sempre criticou a KT é sem dúvidas nenhuma um perfil que eles não querem, um almofadinha. Mas, Evan não conseguiu entrar, Cappie se tornou importante, e por causa disso, hoje os dois são rivais.

TOP 5 – MELHORES EPISÓDIOS:

1. Pilot (1×01)

2. Frashman Daze (1×15)

3. Spring Brooke – Season Finale (1×22)

4. War and Peace (1×14)

5. A New Normal (1×11)

PIOR EPISÓDIO: Não tem !

MELHOR ATOR E MELHOR ATRIZ: Scott Michael Foster (Cappie) e Spencer Grammer (Casey).

MELHOR CENA: O baile de ‘Frashman Daze’ (1×15).

EXPECTATIVAS PARA A PRÓXIMA TEMPORADA: Muitas. Quero ver mais Cappie, e quero saber mais do seu passado, inclusive, quero muuuito saber seu verdadeiro nome. Quero uma participação maior de Ashleigh e Beaver. Quero que Rebecca encontre o seu caminho. Quero saber mais sobre o passado de Casey, Cappie e Evan, e queria o retorno da Jen K (isso deve ser impossível), acho que ela traria uma trama interessante para a temporada.

PRÓXIMA SÉRIE, CHUCK. AGUARDEM…

UPLOAD:

Dedico esse post a minha amiga, foi ela quem me viciou em Greek. Quando a série estreiou, baixei o seu pilot e o 1×02 e 1×03, mas nunca dei muito atenção a ela, e deixei os episódios esquecidos no meu HD. Graças a torrar minha paciência falar tanto de Greek eu dei uma segunda chance pra série, e agora viciei ! hehe

Tá vendoo Lí !

=]